Pular para o conteúdo
Início » O que são os fundos Hedge

O que são os fundos Hedge

    A diversificação é uma palavra-chave nas estratégias de muitos especialistas do mercado financeiro. Um fundo que pode diversificar livremente dentro de si e analisar melhor cenários como crises locais e globais (como altas taxas de juros globais e inflação) pode entrar em jogo ao analisar o desempenho de uma carteira. Neste caso, estamos falando do ASA Hedge Multimarket Fund.

    Marcio Fontes, gerente da ASA Investimentos, conversou com o editor de conteúdo de marca da MoneyLab, Fernando Prandi, e explicou como ele atua na gestão com visão de longo prazo, entregando alta performance com resultados consistentes e baixa volatilidade.

    Para esse fim, ele se aprofundou no que é um fundo de hedge. Os fundos de hedge, conhecidos como fundos não correlacionados aos principais índices, são uma das opções diversificadas disponíveis para investidores credenciados e de varejo.

    Uma nova era para a economia mundial
    Com cerca de 30 anos de experiência nos mercados financeiros, Fontes também analisa a situação global e aponta para uma “nova era nos mercados financeiros”. Para ele, é possível ver uma característica comum nos mercados globais que deve determinar os rumos da economia.

    O que é um fundo de hedge?
    Os fundos de hedge, ou fundos de hedge, são fundos de investimento que adotam uma abordagem mais ousada do que os fundos tradicionais. Em outras palavras, os fundos de hedge têm mais liberdade para investir e alocar recursos sem as rígidas políticas e restrições que outros fundos possuem.

    Qual é o objetivo de um fundo de hedge?
    Os fundos de hedge visam gerar retornos mais altos do que outros veículos de investimento. Assim, a liberdade de investir em diferentes ativos e estratégias acaba sendo uma grande vantagem, pois o fundo está sempre livre para buscar o máximo de retorno para seus clientes.

    Dito isto, os fundos de hedge podem investir em qualquer coisa, desde day trading em ações, investir em títulos privados, opções, swaps, arbitragem de commodities e até comprar imóveis e arte. Os fundos de hedge também podem usar ferramentas como alavancagem, venda a descoberto, leasing de ativos e outras transações estruturadas.

    Por oferecerem maiores retornos, a gestão desses fundos é realizada por gestores altamente especializados que normalmente se concentram nas operações voláteis e de alta complexidade do mercado.

    Quais são as características dos fundos de hedge?
    No Brasil, os fundos de hedge são frequentemente chamados de Fundos Multimercados. Embora nem todos os fundos de hedge sejam fundos de hedge, a maioria deles usa esse nome apenas por motivos regulatórios.

    Portanto, mesmo dentro dessa categoria, é difícil definir um único curso de ação para esses fundos. Por terem mais liberdade, os fundos de hedge não seguem o mesmo padrão. Como cada fundo emprega uma estratégia de alocação diferente, é quase impossível fazer comparações.

    Mas mesmo sem uma definição objetiva, algumas características comuns desses fundos podem ser traçadas. Geralmente, os fundos com as seguintes condições são considerados fundos de hedge:

    Alto grau de liberdade de investimento e boa alocação de recursos de capital;
    Gestores e profissionais altamente especializados;
    Grande volume de negócios e alto patrimônio líquido;
    A divulgação de informações é mínima e a transparência quase inexistente;
    reduzir custos operacionais;
    Altas taxas de administração e performance;
    Foco em investimentos ousados, principalmente renda variável;
    maior tolerância ao risco;
    Baixa correlação com investimentos e fundos tradicionais;
    Alta alavancagem em relação ao seu patrimônio;
    Baixa acessibilidade e foco em investidores exclusivos e de alta renda.
    Quem pode investir em fundos de hedge?
    Devido à sua natureza idiossincrática, os fundos de hedge exigem investimentos iniciais mínimos mais altos do que o habitual. Em alguns casos, esses fundos geralmente são limitados a clientes de alta renda, como investidores credenciados (investidores com carteiras superiores a R$ 1 milhão).

    Além disso, esses fundos geralmente são abertos apenas a investidores convidados e não permitem a entrada de novos cotistas. Muitas vezes, os fundos de hedge nem são registrados na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CVM), pois muitos deles mantêm o status de fundos secretos ou não regulamentados.

    Os fundos de hedge são mais arriscados?
    Ao contrário do que o nome sugere (em inglês, hedge significa proteção), esse tipo de fundo não busca necessariamente proteger o capital de seus cotistas. Ao contrário: em busca de retornos mais expressivos, os hedge funds muitas vezes se expõem a riscos maiores do que o normal.

    No entanto, isso não significa que esse tipo de investimento seja mais arriscado – pois os fundos de hedge também empregam estratégias de mitigação de risco e diversificação.

    Aguarde, carregando a página

    0