Pular para o conteúdo

Publicidade


Publicidade

Início » Tesouro direto pelo segundo dia aumenta 12%

Tesouro direto pelo segundo dia aumenta 12%


    Publicidade


    Publicidade

    Voltando ao fim de semana, o destaque externo na segunda-feira (18) foram os indicadores econômicos da China, com resultados mistos. No primeiro trimestre deste ano, o crescimento do produto interno bruto (PIB) da China superou as expectativas do mercado.

    Por outro lado, as vendas no varejo na China caíram mais do que o esperado em março, mostrando alguns números fracos.

    Com o país enfrentando uma situação econômica mais desafiadora, a China vem tomando medidas de flexibilização monetária, como na última sexta-feira (15) a redução do compulsório do banco. No entanto, as instituições financeiras consideram prudente a execução da política monetária.

    Fique de olho também nos preços do petróleo, que foram negociados quase estáveis ​​no início da manhã, embora as preocupações com a oferta apertada e sanções mais duras à Rússia tenham permanecido no radar.

    No Brasil, o relatório de foco do banco central ficou novamente ausente pela terceira semana consecutiva, com a greve dos funcionários da autoridade monetária. Diante disso, o mercado concentrou-se nos números do Índice de Preços Composto – 10 (IGP-10), que subiu 2,48% em abril, impulsionado principalmente pelo aumento dos preços dos combustíveis. Também vale a pena notar que os aumentos de preços estão ficando cada vez mais amplos.

    Além disso, os investidores desta tarde focaram na participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, no painel do Fundo Monetário Internacional (FMI).

    No Tesouro Direto, as taxas dos títulos públicos foram adiantadas na manhã desta segunda-feira. Pela segunda vez consecutiva, a taxa mínima das notas de taxa fixa ultrapassou 12,10% ao ano.

    Na primeira atualização do dia, a nota prefixada de maior rendimento com vencimento em 2025 oferecia 12,33%, ligeiramente acima dos 12,31% da última quinta-feira (14), já que não houve negociação na sexta-feira (15) devido aos feriados.

    Entre os títulos indexados à inflação, o destaque é a taxa de juros semestral IPCA+2055 do título do governo. Às 9h20, ele realmente entregou 5,77%, acima dos 5,73% registrados anteriormente.

     

    Carregando a página…

    0